a gosto 5 [2009]

Em quinta edição, o festival A Gosto da Fotografia renova parceria com a Pinacoteca do Estado de São Paulo e promete movimentar o panorama cultural de Salvador com mostras inéditas de fotógrafos brasileiros e estrangeiros.


De 31 de julho a 13 de setembro, a cidade de Salvador volta a sediar o já consagrado festival A Gosto da Fotografia, um dos mais expressivos e criteriosos projetos sobre fotografia no Brasil. Em sua quinta edição, o evento promete uma programação diversificada. Logo de início, no Palacete da Artes haverá a abertura da exposição inédita À Procura de um Olhar – fotógrafos franceses e brasileiros revelam o Brasil, com cerca de 100 imagens – mostra que integra o Ano da França no Brasil. No mesmo espaço também poderá ser vista a obra do fotógrafo baiano e grande homenageado desta edição do evento, Votaire Fraga. Completando o projeto estarão em destaque trabalhos dos fotógrafos Vânia Toledo, Ieda Marques, Marc Dumas e Sérgio Benutti, além de palestras, entrevistas e exibições de filmes que ocuparão alguns dos mais importantes espaços culturais da cidade.

O A Gosto da Fotografia foi criado e é promovido pelo Instituto Casa da Photographia, escola e produtora baiana fundada há 12 anos, sob direção do fotógrafo Marcelo Reis, em parceria com a Pinacoteca do Estado de São Paulo. A curadoria do projeto leva a assinatura do jornalista, escritor e roteirista Diógenes Moura, também Curador de Fotografia da Pinacoteca. Moura, seguindo a linha conceitual do festival, promete reunir nomes representativos da fotografia brasileira e internacional, lançando olhares sobre diferentes temas sempre no âmbito da identidade e da memória.

Como diz o curador, o projeto aposta na formação do público como garantia da valorização continuada de uma arte – a fotografia – repleta de significados e possibilidades de criação. Por isso mesmo, o festival pretende ampliar, nesta sua edição 2009, as perspectivas de informação e aprofundamento de conteúdos em torno da arte fotográfica, confrontando idéias, conceitos e olhares.

O grande homenageado do evento deste ano é o fotógrafo baiano Voltaire Fraga. Ainda que desconhecido por muitos, trata-se de um dos mais importantes memorialistas brasileiros do século XX. Seu trabalho documental, realizado entre as décadas de 1930 e 1970, retratou o cotidiano de Salvador e seus habitantes sob os mais diferentes aspectos: arte, religiosidade, ancestralidade, urbanismo, comportamento, etc. Morto aos 94 anos sem o devido reconhecimento que merecia, deixou uma obra única na sua capacidade de desvendar a cidade onde nasceu e que tanto amava.

A obra de Voltaire Fraga estará na programação do A Gosto da Fotografia através da exposição Abundante Cidade – Dessemelhante Bahia, especialmente pensada para ser exibida na Pinacoteca do Estado de São Paulo resultado de uma pesquisa sobre um acervo que chega a reunir cerca de dois mil negativos, incluindo placas de vidro. Vale observar que uma fatalidade reduziu o acervo do fotógrafo ao número atual de imagens: no início de 1981, um temporal invadiu sua casa, no bairro dos Aflitos, inutilizando mais de 10 mil negativos. Ainda assim, Voltaire Fraga cuidou do material que lhe restou e muito lutou, em vão, para mostrá-lo e deixá-lo protegido para o futuro. Uma única exposição, realizada na Galeria Pierre Verger, em 1999, reuniu 30 fotografias de seu vasto e importante trabalho.

Destaques da programação

O festival A Gosto da Fotografia será aberto no dia 31 de julho com a mostra À Procura de um Olhar, integrante da programação cultural do projeto Ano da França no Brasil e que terá Salvador como segunda cidade (depois de São Paulo) de seu roteiro itinerante pelo país. A exposição destaca o trabalho de três fotógrafos de origem francesa com expressiva atuação na história da fotografia brasileira: Pierre Verger, Marcel Gautherot e Jean Manzon. Nesse núcleo será feita uma homenagem ao pensador Claude Lévi-Strauss, que fotografou São Paulo entre os anos de 1930 e 1935 quando viveu no Brasil. Cada qual em seu território criativo e utilizando linguagem própria, eles lançaram olhares “estrangeiros” sobre a realidade brasileira, ajudando à compreensão dessa realidade sob a perspectiva da arte fotográfica, revelando novos parâmetros de entendimento.

A mostra vai além ao incluir também o trabalho de três fotógrafos franceses da atualidade, provocando a leitura dos percursos realizados pelas obras de Verger, Gautherot e Manzon. Os fotógrafos Bruno Barbey, Olívia Gay e Antoine D’Agata vieram especialmente ao país para uma jornada de trabalho nas cidades São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Salvador, São Luiz e Belém. Completa a mostra uma terceira vertente: os fotógrafos brasileiros Luiz Braga, Tiago Santana e Mauro Restiffe desenvolveram um diálogo entre as imagens históricas existentes e as imagens realizadas pelos fotógrafos franceses convidados.

O resultado disso é uma exposição com cerca de 100 imagens (P&B/Cor) dos dez fotógrafos, sendo que as fotografias do núcleo de história e memória foram ampliadas a partir dos originais dos artistas, existentes na Fundação Pierre Verger, em Salvador, no Instituto Moreira Salles (Gautherot e Lévi-Strauss) e na CEPAR, escritório que detém os direitos das imagens de Jean Manzon.

Além disso, a programação da quinta edição do A Gosto da Fotografia destaca o trabalho de quatro importantes fotógrafos brasileiros: Vânia Toledo, Marc Dumas, Ieda Marques e Sérgio Benutti. Cada um apresentará ao público, em períodos distintos e espaços diferentes, uma mostra que espelha a sua produção fotográfica de acordo com diferentes focos e perspectivas.

Vânia Toledo – Apresenta a mostra Diário de Bolsa- Instantâneos do Olhar, que reúne dezenas de imagens produzidas com sua Yashica de estimação, sempre guardada na bolsa para um eventual fragrante. Desta forma, ela documentou uma geração: artistas, amigos, conhecidos, desconhecidos. Gente em momentos descontraídos, espontâneos, vibrantes – instantâneos de um tempo perdido entre a inocência e a ousadia.

Sergio Benutti – Apresenta a mostra A Construção de uma Memória, que tem como ponto de partida a restauração da segunda etapa da Santa Casa de Misericórdia da Bahia, que nasceu junto com a cidade de Salvador, em 1949. Benutti documentou o processo de restauro do rico acervo da instituição, que reúne cerca de 1.800 obras, entre pinturas, mobiliário, azulejaria, imaginário, alfaias e documentos raros.

Ieda Marques – Apresenta a exposição Luz do Interior, que retrata o clima e a riqueza cultural no cotidiano das cidades da Chapada Diamantina, na Bahia. Seu alvo de observação é a cozinha, espaço doméstico impregnado de significados, ambiente de intimidade da família, extrato de uma sociedade com traços culturais que beiram o encantamento.

Marc Dumas – Apresenta a mostra Porto da Barra – literalmente, um mergulho fotográfico no mar daquela que é uma das mais famosas e badaladas praias de Salvador. Dumas fotografa pessoas e embarcações que ali navegam. Sempre associando a presença humana ao mar que emoldura o ambiente.

Em tempo

O festival A Gosto da Fotografia ocupará este ano os seguintes espaços: Palacete das Artes, Solar do Ferrão, Santa Casa de Misericórdia, Galeria ACBEU e Galeria do Conselho Estadual de Cultura. Além disso, haverá exibição de filmes na Sala Walter da Silveira e ações na Escola Pracatum, no Candeal. As mostras são gratuitamente abertas ao público.

Midia . 2009

CORREIO . BAHIA

Assessoria de Imprensa . Companhia de Comunicação

%d blogueiros gostam disto: